Sentido Comum – Princípio de Produtividade

0
508
mercado cristão

Com sabedoria se constrói a casa e com discernimento se consolida.” Provérbios 24:3

Por John Schrock – Homem de Negócios.

Sublinhe os conceitos importantes  encontrados neste princípio.

O sentido comum já não é tão comum. Se pudermos entender seu valor e aplicá-lo como uma parte de nossas vidas, aprenderemos muito. A vida não existe para ser complicada; se complica quando nos distanciamos do sentido comum e então tudo se torna confuso. O sentido comum é lógica sensata, raciocínio prático ou simples equações. O resultado final de aplicar o sentido comum é a sabedoria prática. O “filho pródigo” se distanciou do sentido comum até que terminou comendo com os porcos. Finalmente, voltou a si (ao sentido comum) e regressou à sua casa, onde pertencia.

Alguns podem receber muita instrução, e mesmo assim carecer de sentido comum, perdendo o raciocínio prático. O sentido comum é a habilidade para raciocinar sobre nossos problemas com a finalidade de encontrar soluções práticas a eles, o que a educação nem sempre nos provê. Precisamos ser educados, mas se não tivermos sentido comum (raciocínio prático) a educação perde muito de seu valor. Sempre devemos ter sonhos e metas, mas misturá-los com o sentido comum para que se tornem realidade; do contrário, os sonhos permanecerão sendo sonhos.

O sentido comum está presente em todas as pessoas, mas seu conceito varia segundo cada uma. Muitas vezes somos ensinados a fazer as coisas de certa forma e essa se torna comum para nós; até que chegue alguém e encontra uma forma mais simples e melhor de fazê-la. O sentido comum nos diria então; “Vamos mudar nossa forma de fazer as coisas”. De maneira semelhante, a cultura de uma nação pode tolerar subornos, mentira ou armadilhas, mas o sentido comum nos diria o que não devemos fazer, pois moralmente é mau e nos prejudicaria tanto individual como coletivamente.
O sentido comum também pode tornar-se um hábito ou uma tradição para nós, e pode  afogar nosso crescimento pessoal e nos manter atados as nossas tradições. Algumas vezes, nossas crenças religiosas se colocarão em nosso caminho de progresso, pois nos negaremos a seguir a verdade ou o sentido comum.

O oposto ao sentido comum é a estupidez. Quantas vezes ouviu alguém dizer: “como fui bobo; ou que idiota!”, o que significa que já sabia que podia ter acontecido e aconteceu, mas estava desconectado da realidade. Se fizermos o que sabemos que está correto, normalmente estaremos usando o sentido comum. O provérbio diz: “Quem se afasta do bom senso está caminhando para a morte”(Provérbios 21:16) .Nossos planos podem se tornar tão rígidos que esquecemos de escutar o coração, que normalmente está nos sugerindo usar o bom senso (sentido comum). Devemos recordar que nossas mentes podem estar tão bombardeadas que nos aceleramos, nos desconectamos de nós mesmos e da realidade e fazemos coisas estúpidas. Deus nos deu a habilidade de raciocinar, mas também nos lembra de estar em contato com o bom
senso. Os planos sem a virtude do sentido comum, são como as leis sem piedade, sem segundas oportunidades, ou como a vida sem  perdão. Nenhuma família, negócio ou nação pode sobreviver sem esta virtude como uma parte de sua estratégia planejada. O sentido comum sugerirá mudanças ou ajustes enquanto avançamos no processo de execução dos planos. É a maneira como Deus equilibra nossos planos de acordo com sua sabedoria.

O sentido comum nos dará:
1-uma mente lógica
2- uma mente aberta

Através das experiências da vida, calculamos e observamos coisas. Isso deve criar em nós o sentido comum, muitas vezes chamado “sexto sentido”. Devemos ser sensíveis a estes sentimentos, ainda que não sejam corretos sempre, mas sim, podem ser um aviso de que estamos entrando numa área que  não é familiar para nós. Então operaremos nessa área umas vezes com confiança, outras com medo. Nesses momentos, devemos usar o sentido comum, para que nos dirija e proteja enquanto avançamos através dos caminhos perigosos da vida diária.

 

DEIXE UMA RESPOSTA